Venha
viver uma
experiência

Única

Venha viver uma experiência única.

LITORAL DO PIAUÍ

O Litoral do Piauí tem 66km de extensão e é marcado por externas e ensolaradas praias, cercadas de dunas de areia branca e de lagoas de água doce.

O delta do Litoral do Piauí despeja suas águas no atlântico, abrindo um grandioso delta com cerca de 90 ilhas.

Trecho do litoral brasileiro onde, estão a cidade e o município de Luiz Correia teve os seus primeiros visitantes europeus ainda no alvorecer do século XVI. Foi o primeiro pedaço do atual território piauiense tocado pela gente branca da Europa.

Estabelecido o domínio português, muitos foram os navegantes que andaram pela costa do que seriam mais tarde a América do Sul. O litoral do Piauí, bem como a foz do rio Litoral do Piauí e outros acidentes geográficos costeiros, foram todos devidamente Mapeados a partir de inúmeras expedições havidas no primeiro século da colonização. Tendo na criação de gado a sua atividade econômica primeira, no litoral a atividade pesqueira é o elemento Agregador do primeiro núcleo de habitantes brancos que, segundo os registros históricos, constituíram a partir de 1820 a povoação marítima de Amarração.

Ressalte-se que as idas e vindas da legislação régia que dispunha sobre a criação da Capitania do Piauí no século XVIII acabam ensejando a apropriação pelo Ceará da área litorânea continental piauiense por mais de um século. Neste contexto, Amarração nasce como uma povoação sob jurisdição cearense e emancipar-se-á enquanto municipalidade sob as leis da dita província, no ano de 1874, instalada oficialmente em 1879. Sob os auspícios do Ceará, já houvera se tornado sede de Distrito e de Freguesia em 1865 e 1870, respectivamente.

Em 1880, por força de lei Imperial, o município de Amarração é incorporado ao Piauí, mediante troca feita com o município de Príncipe Imperial, que passou à jurisdição dos cearenses (são hoje os municípios de Crateús e Independência ) com enorme vantagem. Como fundamento da decisão, para além do reconhecimento de uma velha e comprovada marca fronteira, foi alegada a necessidade de o Piauí ter porto marítimo, o que tem sido uma permanente aspiração da população litorânea, notadamente de suas elites econômicas.

Grave, porém, foi uma avalanche (ressaca) do mar em 1888, que quase fez desaparecer sob as marés e nuvens de areia a sede da municipalidade. Reconstruída paulatinamente, a Vila estagnou, até que em 1922 foi ligada por via férrea ao restante do Piauí.

Na década de 1930, o município teve sua original e poética denominação mudada de Amarração para Luiz Correia, nome de um filho da terra.

A partir dos anos 70, Luís Correia tem passado por um processo de exploração urbana em função do dinamismo da atividade turística. A povoação, que durante mais de um século funcionou como estação de veraneio dos parnaibanos, viu instalar-se no seu território milhares de casas de praia pertencentes a pessoas oriundas de todo o estado, Notadamente da Capital, Teresina.